Carregando...
Sem categoria

Milionários pagam R$ 280 mil por pacote de viagem incluindo vacina contra Covid-19

Um clube de ingleses milionários começou a enviar seus membros aos Emirados Árabes, Índia e Marrocos para férias com direito à vacina da Covid-19 que já está sendo aplicada nestes países. Os pacotes de viagem incluem experiências de luxo por quatro semanas, começando por voos na primeira classe com a Emirates para Dubai, acomodações cinco estrelas em apartamento com vista para o mar e, claro, o principal motivo da viagem: a vacina do novo coronavírus. Para aproveitar tudo isso é necessário desembolsar US$ 54 mil, algo em torno de R$ 280 mil no câmbio de hoje.

De acordo com a Forbes, ter um patrimônio líquido de US$ 800 milhões é pré-requisito para fazer parte do Knightsbridge Circle, o prestigioso serviço de concierge de luxo. Em seu site, o clube é descrito como “um serviço exclusivo de viagens e estilo de vida” que “encapsulou uma ideia simples: oferecer serviço pessoal excepcional em um nível insuperável como uma associação que garante aos clientes acesso incomparável ao melhor de tudo que a vida tem a oferecer”.

Atualmente há uma longa lista de espera para fazer parte deste clube, que é apenas para convidados. Além disso, os serviços são limitados a apenas 50 membros.

Dubai

Segundo o fundador Stuart McNeill, duas cidades dos Emirados Árabes estão oferecendo doses privadas da vacina Pfizer e, na Índia, a vacina Oxford – AstraZeneca. “É como se fôssemos os pioneiros deste novo programa de vacina para viagens de luxo”, disse acrescentando que aproximadamente 20% dos membros já voaram para Abu Dhabi e Dubai para serem vacinados.

McNeill fez questão de lembrar que seu serviço tem a “responsabilidade moral” de priorizar indivíduos que realmente precisam da vacina. “Não são apenas nossos membros, mas seus pais e avós também. Mas se você é um jovem de 35 anos que vai à academia duas vezes por dia, não tem chance de obter a vacina através de nós, isso é certeza”, ressaltou.


Muita gente pode estar se perguntando se isso é ético. Afinal, tomar a vacina como turista não tira uma dose de outra pessoa? O que você pensa sobre o assunto? Comente abaixo e participe!

Com informações do The Telegraph

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Favoritos